Notícias locais

7 de fevereiro de 2019

Segundo forno da AGC será aceso em abril 05/02/2019


A AGC Vidros do Brasil reuniu nesta terça-feira, 5 de fevereiro, parceiros, representantes de associações vidreiras e imprensa especializada em sua sede em Guaratinguetá (SP) — dentre eles José Domingos Seixas, presidente da Abravidro, e Iara Bentes, superintendente da associação — para uma série de anúncios ao mercado. Recepcionaram os visitantes altos executivos da multinacional no Brasil. Guará 2 será aceso em abril Na abertura do encontro, falaram Fabio Oliveira, presidente da AGC Brasil; Francesco Landi, diretor-geral da divisão de Vidros para Construção Civil e Indústria para América do Sul; e Franco Faldini, diretor de Vendas e Marketing da AGC Brasil. Landi anunciou que a empresa antecipou o prazo passado ao mercado anteriormente e acenderá em abril deste ano o seu segundo forno, chamado pela AGC de Guará 2 — a previsão era junho de 2019. “Este evento é para mostrar com fatos que a AGC faz o que promete”, afirmou o executivo. Com capacidade para produzir 850 t de vidro por dia (de 1,6 a 19 mm), incluindo vidros extra clear, ele aumentará em 140% a capacidade produtiva da empresa — o Guará 1, localizado ao lado e inaugurado no começo de 2014, faz 600 t/dia do material. Com isso, a AGC terá como fabricar 1.450 t de vidro diariamente. Os primeiros vidros feitos no Guará 2 devem ser disponibilizados ao mercado a partir de maio. O segundo forno, anunciado em 2016 em primeira mão pela Abravidro, teve investimento de R$ 750 milhões, gerando mil empregos durante a obra e trezentos para a sua operação. Coater já funcionando Também foi feita a apresentação oficial do coater já instalado e em funcionamento no complexo de Guaratinguetá para a produção de vidros de controle solar desenvolvidos com exclusividade para o mercado brasileiro. Em operação desde agosto do ano passado, sua linha é compacta e feita na Alemanha, no formato vertical. Segundo a AGC, o processo verticalizado impede o chamado pinhole, que é o acúmulo excessivo do metal usado para revestir os vidros de controle solar sobre determinadas áreas da chapa, gerando produtos defeituosos. O coater era um desejo antigo da empresa e chegou a ser especulado para 2015 ou 2016. Mais tarde, na cerimônia de abertura do Simpovidro 2017, Landi anunciou que ele seria construído e deveria ficar pronto no segundo semestre de 2018. Mudança na logística No armazém da companhia, haverá agora uma entrada exclusiva para recebimento de matéria-prima e uma outra área destinada apenas à expedição de vidros. Isso deve gerar mais agilidade na entrega dos pedidos junto aos clientes. Visita às instalações Logo após os anúncios, os participantes foram guiados em uma visita que passou pelo Guará 1, pelo coater e pelas obras do Guará 2, incluindo a entrada dos visitantes no futuro forno.

Abravidro.

 

Voltar para Notícias